Com Petrobras e Vale, Bovespa tem ganhos de mais de 2% nesta terça

Já o dólar teve queda de 1,25%, cotado a R$ 3,13 com expectativa de notícias do Fed

Puxados por altas das ações da Petrobras e da Vale, a Bovespa tem valorização pelo segundo pregão consecutivo, nesta terça-feira (2), primeiro dia da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que decidirá pelo aumento ou não de 0,5 ponto percentual da taxa básica de juros no país, que atualmente é de 13,25%. A expectativa do mercado é de que o aumento se confirme, o que leva a bolsa brasileira a fechar em alta de 2,27%, com 54.236 pontos. 

Entre os indicadores, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje o resultado da produção industrial para o mês de abril, que recuou 1,2% ante março. No acumulado de doze meses, a diminuição chega a 4,8%. 

>> Produção industrial do país cai 1,2% em abril

Já entre os destaques no mercado financeiro, os papéis ordinários (PETR3) e preferenciais (PETR4) da Petrobras têm ganhos de 4,53% (R$ 13,85)e de 3,80% (R$ 12,84), impulsionados pela descoberta de novos estoques de petróleo em campos de exploração da empresa, e também pela precificação dos títulos em dólares com vencimento em cem anos emitidos pela estatal. No exterior, os ADR's da petroleira têm ganhos maiores ainda, de 6%.

Boa notícia também para a Vale, já que a empresa teve sua recomendação elevada de "abaixo da média" para "desempenho em linha com a média" pelo Itaú BBA. As ordinárias da mineradora (VALE3) sobem 6,54%, enquanto as preferenciais (VALE5) são vendidas com valorização de 7,46%. 

Os bancos voltaram a crescer depois de três sessões em baixa contínua, reflexo de uma melhora no cenário interno, após o anúncio de uma produção industrial melhor do que o esperado e com maior otimismo frente ao IPO. As ações ordinárias do Bradesco (BBDC3) cresciam 1,96%, vendidas a R$ 27,10. Já as preferenciais (BBDC4), se valorizam em 2,56%, cotadas a R$ 28,86. O Santander (SANB4) também tem alta nos seus papéis, de 3,23% e cotação de R$ 6,40. Itaú Unibanco (ITUB4 +2,23; R$ 34,84) e Banco do Brasil (BBAS3 +2,49%; R$ 23,45) também mantêm ganhos acima dos 2%. 

Um destaque no pregão desta terça é para as ações da Oi (OIBR4), que se valorizam em 5,83%, vendidas a R$ 6,90. Foi anunciado ainda nesta manhã que a Oi e a Altice entraram em um acordo para a venda da PT Portugal.

Entre as perdas estão os papéis da Cemig (CMIG4), com desvalorização de 2,05% e preço de R$ 14,32. A concessionária de energia passa por cenário de indecisão, à espera do julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a renovação ou não da concessão das usinas hidrelétricas de Jaguará e São Simão, adiada para o dia 10 de junho. 

Dólar volta a cair e segue cotado a R$ 3,13

O dólar voltou a recuar frente ao real nesta terça-feira, chegando a R$ 3,13 na venda, com queda de 1,25%. Os investidores aguardam a divulgação do 'Livro Bege' do Federal Reserve (Fed, Banco Central americano), com informações detalhadas a respeito do cenário econômico do país. Na divulgação de indicadores, o Departamento do Comércio dos EUA divulgou o número de pedidos às fábricas do país, que teve queda de 0,4% em relação ao mês anterior. Já as encomendas de bens duráveis tiveram queda de 1%, após alta de 5,1% em março.