Centrais protestam contra possível aumento da taxa de juros

As centrais sindicais protestam contra um possível aumento da taxa de juros pelo Comitê de Política Monetária (Copom). A reunião começou nesta terça-feira (2) e a decisão será anunciada amanhã. Os manifestantes ocupam uma faixa da Avenida Paulista, no sentido Consolação, e estão concentrados em frente ao prédio do Banco Central (BC).

Segundo a Polícia Militar, 400 pessoas estão no local. Já as lideranças sindicais calculam em 1,5 mil o número de manifestantes. Participam a Força Sindical, a União Geral dos Trabalhadores (UGT) e a União Municipal dos Estudantes (UME).

Para os sindicatos, o aumento da taxa de juros pode prejudicar a produção das indústrias e aumentar o desemprego. “Queremos marcar posição contra os juros altos. Juro alto é desemprego, é não investimento na indústria e recessão econômica. Então, o objetivo é ser voz daquilo que está prejudicando a economia do país, prejudicando o nosso povo”, disse João Carlos Gonçalves, o Juruna, secretário-geral da Força Sindical.