Petrobras apresenta programa de maior aproveitamento de gás no principal evento mundial

Companhia bate recorde de utilização de GNV, Brasil está entre os que melhor aproveitam o recurso

A Petrobras participará, entre os dias 1º e 5 de junho, da Conferência Mundial de Gás (World Gas Conference - WGC 2015), o mais importante evento global para a área de gás natural. Na 26ª edição do evento, em Paris, na França, a companhia apresentará o Programa de Otimização do Aproveitamento de Gás (POAG), além de trabalhos sobre as perspectivas do gás natural no Brasil e países vizinhos e inovações tecnológicas no setor de fertilizantes. Representantes da companhia também presidirão cinco painéis.

O Programa de Otimização do Aproveitamento de Gás da Petrobras (POAG 2015), que reduziu expressivamente a queima de gás natural nas atividades de Exploração e Produção da companhia, mesmo com o aumento da produção, será um dos temas apresentados no evento, no dia 5, às 11h20, por Vitor de Souza Lima, coordenador na área de Exploração e Produção. Na palestra, denominada "POAG 2015 - A redução da queima de gás na Petrobras" (´POAG 2015 - The reduction of gas flaring at Petrobras´), será abordado o índice de utilização de gás da Petrobras, que bateu recordes históricos, colocando o Brasil entre os países que melhor aproveitam o recurso na área de E&P. Esse índice atingiu em fevereiro deste ano recorde histórico mensal na companhia, com o aproveitamento de 96,5% do gás produzido no Brasil.  

O equilíbrio entre oferta e demanda de gás na região do Cone Sul será abordado por Gisele Mello Senra Rodrigues, consultora na área de Gás e Energia, e Gisela Andrade de Oliveira, administradora da área Internacional da Petrobras. A sessão temática, denominada "Estratégia e Regulamentação" (´Strategy and Regulation´) será realizada no dia 3, às 17h. Entre os temas que serão apresentados, está o aumento da segurança de suprimento de gás no Cone Sul, com investimentos previstos para o pré-sal brasileiro e gás não convencional na Argentina, assim como novos desenvolvimentos na Bolívia.  

Regime fiscal - Membro da International Gas Union (IGU), organização responsável pelo evento, Marcos de Freitas Sugaya, consultor da área de Exploração e Produção da Petrobras, presidirá a sessão "Regimes fiscais para a produção de gás convencional e não convencional" (´Fiscal regimes for the production of conventional and unconventional gas´) no dia 3, às 17h. Nessa sessão, Sugaya também apresentará os resultados alcançados pelo grupo de estudos que liderou nos últimos três anos. A equipe, formada por profissionais de vários países, apontou as melhores práticas para incentivar a produção de gás natural depois de analisar os regimes fiscais mais importantes vigentes no mundo. Ele também presidirá outro painel, denominado "Competitividade no mercado de gás e investimentos no setor de exploração e produção" (´Gas on gas competition and upstream investment´) no mesmo dia, às 8h30, que tratará sobre os mecanismos de precificação do produto.

A combinação de inovações tecnológicas e melhores práticas na área de produção de fertilizantes será destacada pela coordenadora Cristiane Lodi, da área de Gás e Energia da Petrobras. A sessão, denominada “Additional Uses for Gas” (Usos Adicionais do Gás) será no dia 3, das 13h50 às 14h35. A experiência operacional acumulada na produção de fertilizantes resultou em projetos de unidades cujo consumo energético está entre os menores do mundo.

Painéis com participação da Petrobras - Cinco painéis da conferência serão presididos por representantes da Petrobras. Além daqueles mediados por Sugaya, o gerente geral de Controle e Avaliação de Desempenho de Exploração e Produção, Denis Krambeck Dinelli, estará à frente de três outros: o primeiro, sobre redução de flares de gás natural, ao lado do gerente do Programa de Redução de Flares do Banco Mundial (GGFR), Bjorn Hamso, no dia 2/6, às 15h15; no segundo, sobre gás não convencional, Dinelli estará ao lado do secretário de Energia da primeira administração do presidente Barack Obama nos EUA, Jason Bordoff, no dia 3 de junho, às 15h. Dinelli comandará, ainda, um painel denominado "Gás natural em toda a parte: uma avaliação das riquezas e reservas globais" (´Natural gas available everywhere: an assessment of global resources and reserves´), que será realizado no dia 4, às 17h15.

International Gas Union (IGU)  

A Petrobras ocupou a presidência do Comitê de E&P da International Gas Union (IGU) nos últimos três anos, tendo sido responsável pela coordenação de extenso relatório sobre a exploração e a produção de gás natural no mundo, incluindo a aplicação de novas tecnologias e a quantificação de reservas e recursos, tanto no que se refere ao gás convencional quanto ao não convencional. Fundada em 1931, a IGU é uma organização mundial sem fins lucrativos cuja missão é defender o gás natural como parte de um sistema de energia global sustentável. A associação tem mais de 140 membros, entre associações e empresas do setor de gás, que representam mais de 95% do mercado global.