Com queda do PIB, Bovespa encerra a semana em forte desvalorização

Dólar segue em alta e fecha em R$ 3,18

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro teve retração de 1,6% no primeiro trimestre de 2015 em relação ao mesmo período do ano passado, impulsionando uma queda da Bovespa, que encerra esta sexta-feira (29) com desvalorização de 2,25%, atingindo o nível de 57.760 pontos. Quedas nas ações da Petrobras e Vale ficaram acima de 2%, enquanto o dólar segue em alta, de 0,74%, com valorização de R$ 3,19. 

>> Economia brasileira recua 0,2% no primeiro trimestre

Comparado ao último trimestre do ano passado, o recuo do PIB ficou em 0,2%, entretanto, a redução já era esperada pelo mercado. Os setores que mais contribuíram para a queda foram os da indústria de transformação e o comércio, com diminuição de 7% e 6% respectivamente. 

>> Comércio e indústria da transformação puxam recuo da economia

Também nesta sexta o Banco Central divulgou dados do endividamento do governo que apresentou superávit primário de R$ 13,445 bilhões no mês de abril, mas teve resultados menores aos comparados com o mesmo mês do ano passado, quando o resultado ficou positivo em R$ 16,896 bilhões. Nos quatro meses de 2015, o superávit primário chegou a R$ 32,448 bilhões, contra R$ 42,527 bilhões em igual período do ano passado.

>> Economia para conter o endividamento do governo fica em R$ 13,4 bilhões em abril

Os resultados refletiram no mercado financeiro, derrubando a maioria dos papéis que compõem o Índice Bovespa. As duas principais empresas, Petrobras e Vale, tiveram perdas de mais de 2%. Os papéis da petroleira têm desvalorização de 2,65% nas ordinárias e 2,68% nas preferenciais, cotados respectivamente a R$ 13,25 e R$ 12,33. 

A empresa divulgou nota hoje dizendo que ainda não há decisão quanto ao desinvestimento na BR Distribuidora, em resposta a uma matéria do jornal O Globo dizendo que a estatal estuda vender entre 10% e 30% da distribuidora em uma oferta pública de ações (IPO). A reportagem ainda diz que a venda seria feita no segundo semestre do ano. No exterior, os ADR's (American Depositary Receipts) têm quedas ainda mais fortes, de mais de 3%. 

>> Petrobras diz que não há decisão quanto a desinvestimento na BR Distribuidora

Já os papéis da mineradora Vale têm queda de 2,39% nas ordinárias (VALE3) e 2,56% nas preferenciais (VALE5), com cotações de R$ 20,05 e R$ 16,76, respectivamente. Sensíveis à cotação do minério de ferro, as ações têm seu segundo dia de queda, com desvalorização da commoditie nesta sexta. 

>> PF prende cinco pessoas em operação contra esquema de lavagem de dinheiro

Entre os destaques, os papéis da Qualicorp (QUAL3) têm forte queda de 19,66% (R$ 19,00) afetadas pela deflagração da Operação Acrônimo. Nesta sexta-feira a Polícia Federal (PF) prendeu cinco pessoas em Brasília, e tem ainda como alvo de apreensões, empresários da companhia.

Dólar segue em alta e fecha cotado a R$ 3,19

A moeda americana fechou em alta de 0,74%, com valor de R$ 3,19, incentivada pelos resultados do PIB brasileiro e norte-americano. Nos Estados Unidos, o índice também teve queda, de 0,7%, no primeiro trimestre comparado ao trimestre anterior. Este foi o pior resultado desde o primeiro trimestre de 2014, quando a economia do país registrou retração de 2,1%.