Em dia de calendário econômico cheio, bolsa tem queda fechando semana ruim

Já o dólar volta a ganhar força, e encerra cotado a R$ 3,10

Em um dos piores desempenhos semanais do ano, a Bovespa tem perdas de 1,33% nesta sexta-feira (22), acumulando desvalorização de 5% na semana, que teve quatro pregões com queda de mais de 1%. A única alta, que ocorreu ontem, foi de apenas 0,38%. Já o dólar volta a ganhar força perante o real, com alta de 1,73% nesta sexta-feira, cotado a R$ 3,10. Na semana, a divisa acumula ganhos de mais de 3,5%.

No calendário econômico, a atenção dos investidores esteve voltada para o anúncio e detalhamento do corte de aproximadamente R$ 70 bilhões no orçamento do governo, anunciado nesta sexta. 

>> País fecha mais de 97 mil vagas de empregos formais em abril

>> Prévia da inflação oficial atinge 0,6% em maio

Dados importantes sobre a economia também foram divulgados hoje, como o fechamento de 97 mil vagas de empregos formais no mês de abril, segundo o Ministério do Trabalho, e a prévia da inflação, que apresentou desaceleração no mês de maio, com taxa de 0,6%. A taxa, que constitui uma prévia do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – a inflação oficial do país – o IPCA-15 tem por objetivo medir a inflação de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo, referentes ao consumo pessoal das famílias, cujo rendimento varia entre 1 e 40 salários mínimos.

Vale sobe mas não impede perdas da bolsa

As ações da mineradora têm alta nesta sexta-feira puxadas pela alta no preço da cotação do minério de ferro. Os papéis ordinários (VALE3) sobem 0,30%, enquanto os preferenciais (VALE5) se valorizam 1,43%. As cotações ficaram em R$ 20,31 e R$ 17,07 respectivamente. 

Apesar da alta, a Vale não impediu a queda da bolsa, que foi puxada principalmente pelo setor bancário e pela Petrobras. Os papéis preferenciais (PETR4) da petroleira caem 2,83% e os ordinários têm perdas de 2,01%, com cotações correspondentes a R$ 13,07 e R$ 14,13. 

Os investidores da empresa manifestam seu descontentamento com os resultados apresentados pela companhia. Em seminário promovido pela revista Carta Capital, o diretor de Gás e Energia da Petrobras, Hugo Repsold Júnior, disse que os acionistas "têm razão de não estarem muito felizes" com a empresa.

Bancos têm queda com aumento da CSLL

Os bancos, que já vêm sofrendo com quedas nos últimos dias, voltaram a acumular prejuízos após decisão do governo de aumentar de 15% para 20% a Contribuição social Sobre Lucro Líquido (CSLL) do setor. As principais instituições do setor tiveram perdas de cerca de 2% pelo menos, como Bradesco (BBDC4 -2,12%; R$ 29,10), Banco do Brasil (BBAS3 -3,14%; R$ 23,41) e Itaú Unibanco (ITUB4 -1,97%; R$ 35,35). Confira mais detalhes sobre o aumento da CSLL clicando aqui.

Dólar volta a subir e fecha cotado a R$ 3,10

A moeda americana fechou em alta de 1,73% nesta sexta-feira, cotada a R$ 3,10, após divulgação de dados sobre a inflação nos Estados Unidos. Apesar de a alta no Índice de Preços ao Consumidor no país norte-americano ser de apenas 0,1% no mês de abril em relação ao mês anterior, os investidores já criaram expectativas sobre aumentos nas taxas de juros. 

A presidente do Federal reserve, Janet Yellen, disse hoje em entrevista que espera que o Banco Central do país eleve as as taxas de juros ainda este ano. Yellen afirmou que o momento para o aumento das taxas de juros vai depender do resultados apresentado pelos próximos indicadores econômicos.