OMC fecha o primeiro acordo em quase 20 anos

Reforma visa simplificar procedimentos nas fronteiras

 Em momento histórico, a Organização Mundial do Comércio (OMC) acertou o seu primeiro acordo em quase 20 anos. A medida, assinada na sede da entidade em Genebra, na Suíça, estabelece a desburocratização de verificações aduaneiras e simplifica procedimentos nas fronteiras.

    A estimativa é que a reforma dinamize o fluxo do comércio, gerando mais de um trilhão de dólares para a economia mundial.

    "Colocamos nossas negociações de volta nos trilhos", afirmou Roberto Azevêdo, diretor-geral da OMC, em entrevista coletiva.

    O pacote de reformas, que havia sido costurado em dezembro de 2013, só foi fechado após entendimento entre Estados Unidos e Índia. Os dois países travavam, desde julho, uma disputa na área agrícola. Os indianos queriam garantias sobre o plano de estocagem de alimentos e subsídios aos seus produtores, ideia rejeitada pelos EUA, interessado em comercializar com o país asiático. Concessões feitas pelas duas nações possibilitaram a definição do acordo.

    Com o sucesso do acerto, a OMC, liderada pelo brasileiro Azevêdo reinicia seu maior desafio, tentar retomar as negociações da Rodada de Doha, que começou em 2001 e está há 13 anos indefinida. Julho de 2015 é o prazo para que os países apresentem demandas para que os diálogos recomecem.

   "Não podemos esperar mais 17 ou 18 anos para apresentar resultados", disse o diretor. (ANSA)