União Europeia apresenta plano de investimentos milionário

Jean-Claude Juncker diz que 'Europa está virando a página'

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, apresentou nesta quarta-feira (26) um plano de investimentos de 315 milhões de euros para o bloco econômico.

    Segundo a entidade, os valores serão aplicados em projetos nas áreas de educação, transportes, saúde e eficiência energética.

    "A Europa está virando a página após anos de esforço para promover a credibilidade fiscal e as reformas", afirmou Juncker ao apresentar o plano para "estimular" os investimentos. De acordo com cálculos da entidade, "370 milhões de pessoas estão vivendo abaixo dos níveis pré-crise" na Europa.

    Ele ainda afirmou que a "eliminação de obstáculos burocráticos é essencial para criar as condições para os investimentos". O presidente da Comissão ressaltou que não quer que seu plano vire objeto político na mão dos líderes dos países que compõem o bloco, mas que seja um projeto que atraia e otimize o dinheiro aplicado em obras.

    "Acho que uma criança de Salônica deve entrar em uma escola moderna, com computadores, que tenha serviços hospitalares. Acho que um suburbano francês deve poder ir para o trabalho de trem, economizando gasolina e melhorando a qualidade do ambiente", destacou.

    Para o ministro italiano da Economia, Pier Carlo Padoan, "o Plano Juncker é o primeiro passo para uma volta do crescimento e do trabalho". Segundo o político, o momento da apresentação é "oportuno" porque "há um sério risco de estagnação" na Europa.

    Porém, ele destacou que todos os países precisarão cumprir seus planos de reformas.

    Já a chanceler alemã, Angela Merkel, pediu que haja uma controle rigoroso dos balanços econômicos dos países-membros do bloco.

    Grande defensora da política de austeridade que vigora na UE, Merkel apoiou o plano de Juncker, dizendo que a Europa está "na estrada certa", mas que é preciso "uma verificação severa" dos planos de cada país. "O desenvolvimento da Europa é seguido com atenção em escala mundial até porque a estrada para sair da crise é qualquer coisa menos fácil", declarou a alemã.

    O novo plano entrará em vigor em junho de 2015 e a escolha dos projetos que receberão o dinheiro será feita por especialistas da própria União Europeia. (ANSA)