Consumo de energia elétrica permanece estável em agosto

O consumo nacional de energia elétrica manteve-se relativamente estável em agosto deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, com uma variação negativa de 0,1%. No total, foram consumidos 38,6 mil gigawatts-hora (GWh) em agosto, segundo dados divulgados, hoje (29), pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do Ministério de Minas e Energia.

Entre as regiões do país, o Sudeste foi a única que apresentou queda (-2,6%). O Norte teve o maior aumento no consumo (7,3%), seguido pelo Centro-Oeste (5,4%), Sul (1,6%) e Nordeste (0,6%).

O setor comercial teve uma alta de 6% no consumo, puxada principalmente pelos crescimentos de 7,3% no Centro-Oeste, 6,9% no Nordeste e 6,8% no Norte. No Sul e Sudeste, ocorreram altas de 4,5% e 5,9%, respectivamente.

O setor residencial também teve avanço, ainda que mais moderado, de 2,4%. De acordo com a EPE, o menor crescimento no consumo residencial pode estar vinculado a uma aquisição menor de bens duráveis, como os eletrodomésticos, por parte das famílias.

A indústria teve uma queda de 5,1% no consumo, em agosto. Apesar do resultado negativo, essa é uma taxa de redução inferior à observada em julho (-6,9%). Os setores com menor consumo são o metalúrgico, o químico e o automobilístico. O consumo de energia elétrica acumula crescimentos de 2,8% no ano e 3,1% em 12 meses, de acordo com o levantamento da EPE.