Ministro nega moratória técnica da Argentina

Prazo para evitar moratória está chegando ao fim

Apesar da proximidade do prazo para impedir um default técnico (moratória) da Argentina, o ministro de Economia, Axel Kicillof, disse hoje que o país "não terá nenhum problema no dia 30 de julho". Ele afirmou ainda que a sentença expedida pelo juiz norte-americano Thomas Griesa "é uma extorsão judicial contra qualquer processo de reestruturação de dívida soberana. Estamos dispostos a dialogar e buscar soluções, mas não a nos submeter a extorsões. A Argentina cumpriu com suas obrigações e vai continuar fazendo isso".    

A Suprema Corte dos Estados Unidos recusou no dia 16 de junho o recurso apresentado por Buenos Aires para revisar a ordem de pagamento dos "fundos abutres" (nome de títulos da dívida pública argentina comprados quando o país declarou moratória, em 2001, não renegociados) e ordenou seu pagamento.     

Se Buenos Aires não conseguir pagar os abutres, também conhecidos como holdouts, ou ao menos entrar em um acordo até o dia 30, o país entra em moratória técnica.