Gol registra prejuízo operacional de R$ 35 milhões no 2º trimestre

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes anunciou nesta terça-feira, 13, o resultado do segundo trimestre de 2013. A Companhia registrou prejuízo operacional (EBIT) de R$35 milhões com margem negativa de 1,8% no 2T13, uma melhora de R$320 milhões em seu resultado operacional e um crescimento de 18 pontos percentuais na  margem do trimestre em comparação com o mesmo período do ano  anterior. No semestre, a GOL alcançou uma margem operacional positiva  de 1,7%, resultado em linha com a margem operacional projetada para o ano de 2013, de 1% a 3%.

O PRASK atingiu R$14,14 centavos no 2T13, apresentando um crescimento de 10,5% frente ao 2T12. Esse desempenho impulsionou o aumento de 7,5% do RASK na comparação anual, que atingiu R$15,72 centavos no 2T13. O aumento mensal contínuo do PRASK desde abril de 2012 demonstra os esforços da Companhia em otimizar sua oferta e maximizar a rentabilidade de suas rotas.

No trimestre, o CASK foi de R$16,01 centavos, uma redução de 8,4% quando comparado com o mesmo período do ano anterior. Os custos de combustível por ASK foram reduzidos em 8,8%, sendo a queda de 3,4% no preço por litro do combustível e a utilização de uma frota mais eficiente, fatores determinantes para essa redução. O CASK excluindo despesas de combustível teve queda de 8% no mesmo período, principalmente impactado pela redução no custo de pessoal.

O IPO do SMILES durante o trimestre fez com que a companhia encerrasse o 2T13 com o maior nível de caixa (medido pelo total de caixa, aplicações  financeiras e caixa restrito de curto e longo prazo) já registrado em sua  história, atingindo R$2,8 bilhões, o que equivale a 34% da receita líquida dos últimos doze meses (UDM).

A SMILES S.A registrou margem operacional ex-breakage de 27,5%, crescendo 5,5 pontos percentuais frente ao 1T13. A base de clientes cresceu 7% nos últimos doze meses, atingindo 9,3 milhões de participantes.

Dando continuidade ao processo gradual de desalavancagem, o índice de endividamento da Companhia, representado pela relação dívida bruta ajustada/EBITDAR UDM, atingiu 15,5x, uma melhora de 44% quando comparado ao 1T13, resultado do crescimento gradual das margens operacionais (EBITDAR UDM de R$654 milhões no 2T13 versus R$357 milhões no 1T13) e cerca de R$318 milhões de liquidação de dívidas no semestre, incluindo pré pagamentos. A dívida líquida registrou queda de cerca de R$900 milhões entre o 1T13 e o 2T13, enquanto o EBITDAR dos 6M13 atingiu R$602 milhões, uma alta de 192,8% frente ao ano anterior.

Devido ao cenário de alta volatilidade na taxa de câmbio e desaceleração do crescimento do PIB brasileiro, em junho a GOL divulgou uma nova redução da oferta doméstica para o ano de 2013 em cerca de 9%, frente à projeção anterior de 7%.

Em julho de 2013, a GOL fortaleceu suas parcerias com o início da venda de passagens internacionais da Delta para Nova York e Detroit em seus canais de venda. Também em julho, a Companhia solicitou aos governos da Itália e do Brasil autorização para implementar um codeshare com a companhia aérea Alitalia.