Marfrig se desfaz da Seara para reestruturar dívida

Venda chega a R$ 5,8 bilhões e envolve outros ativos

O frigorífico JBS compra a Seara e outros ativos do frigorífico Marfrig por R$ 5,8 bilhões, o que vai permitir ao grupo reduzir sua dívida, que chega a R$ 9,9 bilhões. Com a venda, a empresa deverá se reestruturar e evitar a perda de outros ativos de maior importância estratégica, como a Keystone Foods que atua em mais de 50 países. A operação terá ainda como consequência um encolhimento do Marfrig em cerca de 30%, mas vai permitir que o grupo volte a crescer em bases mais sólidas.

A venda da Seara, adquirida pelo JBS por US$ 700 milhões, foi dentro de uma estratégia de crescimento estabelecida pelo Marfrig nos últimos cinco anos, com o objetivo de aumentar sua participação no setor. Junto com essa aquisição, o Marfrig abocanhou diversas outras empresas aumentando sua fatia na área de alimentos, mas elevando também sua dívida na mesma proporção.

A expansão do Marfrig foi possível devido a compra de debêntures que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) fez da empresa, num total de R$ 2,5 bilhões, em 2010, de acordo com uma ação do governo que pretendia dar ao Marfrig o porte de uma gigante mundial de alimentos. A Seara cresceu significativamente e hoje ocupa a segunda posição de maior produtora de carne de aves e suínas no país, atrás da líder BRF.