Dólar sobe nas primeiras ofertas do dia

O dólar comercial opera com ganhos de 0,15% nas primeiras ofertas do dia. A moeda norte-americana era cotada a R$ 1,967 na compra e R$ 1,969 na venda.

Segundo relatório diário da Lerosa Investimentos, a reunião do G20 terminou sem uma repreensão maior sobre o Japão, fazendo com que o Iene voltasse a se desvalorizar frente ao dólar. Era esperado que a liderança internacional atuasse para contrabalancear o efeito das medidas de expansão monetária no Japão, porém, nenhuma medida foi acordada durante o final de semana. 

Na Europa a proximidade das eleições na Itália, que iniciam no dia 24 de fevereiro, aumenta a aversão ao risco, e consequentemente afetam o Euro de forma negativa nesta manhã. O mercado americano está fechado nesta segunda feira, 18, reduzindo o volume de negociações no front internacional. O dólar encontra espaço para se valorizar frente ao real, com a maior aversão ao risco e com o viés menor sobre o uso do câmbio como ferramenta de administração da inflação. Na semana passado o ministro Mantega defendeu que os juros continuam sendo o principal instrumento de controle da inflação, reduzindo assim a interpretação de que o Banco Central estaria usando o dólar como forma de controlar os preços. Nesta manhã o euro cai 0,06%, negociado a US$ 1,3352.

O comunicado final da reunião do G-20, emitido neste final de semana, manifestou a preocupação do grupo com possíveis movimentos de depreciação cambial competitiva e defendeu que as taxas de câmbio devem ser determinadas pelo mercado.    

Entre as notícias do Velho Continente, Banco Central alemão divulgou que a economia alemã voltará a crescer no primeiro trimestre, após uma contração de 0,6% do PIB no quarto trimestre de 2012. "No momento atual podemos contar com números positivos" para o primeiro trimestre de 2013, principalmente por uma "mudança de tendência na indústria como reação aos ajustes de produção consideráveis do fim de 2012", escreve o Bundesbank em seu relatório.    

Em Wall Street, os mercados permanecem fechados hoje por conta do feriado do Dia do Presidente, o que deve reduzir a liquidez nos mercados internacionais.    

Por aqui, abrindo a agenda de indicadores brasileiros, o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) referente a semana de 15 de fevereiro de 2013 apresentou variação de 0,55%, 0,33 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa registrada na última divulgação, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Para finalizar, o relatório Focus divulgado pelo Banco Central (BC) apontou que a previsão para a taxa de câmbio em 2013 recuou para R$ 2,02. Para 2014 a taxa permaneceu em R$ 2,05.