Carnaval movimenta mais de R$ 1 bilhão no Rio

O carnaval, maior evento popular do Rio de Janeiro, aquece cada vez mais a economia fluminense. Esse ano, a previsão da Riotur é de 50 mil turistas a mais que no ano passado, um acréscimo de 5,8% no número de visitantes. A estimativa é de que cerca de 900 mil pessoas, vindas do Brasil ou de outros países, tenham contribuído para a movimentação de U$ 665 milhões (mais de R$ 1 bilhão) no Estado do Rio. 

"Esse crescimento na visitação, em ano de recessão na Europa, demonstra a consolidação do carnaval como evento internacional. A projeção é que 70% desses turistas sejam do exterior", afirmou Luiz Carlos Prestes Filho, assessor para o Desenvolvimento da Indústria Cultural da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedeis) e autor do estudo Cadeia Produtiva da Economia do Carnaval. 

A importância dos gastos de turistas e foliões cariocas é notada em vários setores da economia fluminense. 

"O carnaval é estruturante para o comércio. Por exemplo, na Saara (no centro do Rio de Janeiro) é o segundo maior evento para venda de produtos. Para o setor de transportes, a festa também é muito importante", disse o pesquisador. 

Segundo o estudo realizado por Prestes, 89% do dinheiro que circula no estado tem origem nos turistas, e pode ser separado em: 32% gastos com transporte (aéreo, rodoviário ou marítimo), 29% com alimentação e bebidas, 18% com compra de fantasias e 10% com hotelaria. De acordo com a pesquisa, a cadeia produtiva do carnaval engloba vários setores, como comércio, bares e restaurantes. 

"Todos os anos, são criados em média 250 mil postos somente para atender as demandas da festa, principalmente em barracões e ateliês de escolas de samba, além de restaurantes, hotéis e outros setores ligados ao carnaval – explicou Prestes.