Desemprego bate recorde na Itália 

Na Alemanha, a taxa de desemprego também subiu para 6,8% em julho

O desemprego na Itália atingiu 10,8% em junho, contra 10,6% em maio, apesar de uma leve queda entre os mais jovens, segundo os dados preliminares divulgados nesta terça-feira pelo Instituto de Estatísticas (Istat).

O índice é o mais elevado desde o início da série estatística mensal, iniciada em 2004. O desemprego na Itália superou o nível simbólico de 10% pelo quarto mês consecutivo.

Em junho, o país tinha 2,79 milhões em busca de emprego, uma alta de 37,5% na comparação com o mesmo período em 2011. O desemprego entre os jovens, no entanto, caiu de 35,3% em maio a 34,3% em junho.

E a taxa de desemprego na Alemanha, que estava em queda há vários meses, subiu de 6,6% em junho para 6,8% em julho, anunciou a Agência Federal para o Emprego.

O mercado de trabalho alemão mostrou em julho "sinais de uma evolução mais frágil", segundo um comunicado da agência.