Vale registra lucro 58,7% menor no 2º trimestre 

O lucro líquido da Vale no segundo trimestre do ano atingiu US$ 2,662 bilhões, uma queda de 58,7% em relação a igual período do ano passado. Já ao Ebitda ajustado ficou em US$ 5,119 bilhões no período, um recuo de 43,6%, no mesmo período.

A receita operacional no intervalo entre abril e junho somou US$ 12,15 bilhões, queda de 20,8% na relação anual.De acordo com a empresa, o desempenho foi robusto em face aos desafios de um ambiente de preço mais baixos e os problemas operacionais em ativos de metais básicos e carvão.

A produção e as vendas de minério de ferro registraram recuperação ( 63,0 Mt), enquanto que foram alcançados marcos relevantes para o desenvolvimento de nossos projetos mais importantes, incluindo Carajás S11D.

A receita operacional (US$ 12,2 bilhões), lucro operacional (US$ 4,3 bilhões) e margem (36,2%), bem como o fluxo de caixa (US$ 5,5 bilhões) melhoraram em relação ao 1T12.

O lucro líquido (US$ 2,7 bilhões) sofreu forte impacto contábil não caixa decorrente da desvalorização do real, nossa moeda funcional para fins contábeis, contra o dólar norte-americano.

Por outro lado, a apreciação do dólar norte-americano contra o real, o dólar canadense e outras moedas, que representam cerca de 80% dos custos operacionais, contribuiu favoravelmente para o fluxo de caixa. Dado que praticamente 100% do endividamento é denominado em dólares americanos ou convertida para dólares americanos através de swaps, não há efeito material sobre a dívida.

O desinvestimento de ativos, que concorre para melhorar a alocação de capital e é também uma fonte de criação de valor ao acionista, produziu perdas contábeis não recorrentes no trimestre.