Cheques sem fundos tem o maior volume desde 2009 

Foram devolvidos, no primeiro semestre do ano, 2,07% de cheques em todo o país, conforme revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Foi o maior volume de devoluções para o acumulado de janeiro a junho desde 2009, quando foram devolvidos 2,30% de cheques.

No mês de junho, por sua vez, foram devolvidos 2,02% de cheques, percentual menor que os 2,20% de devoluções verificadas em maio último, e maior que o percentual de 1,93% registrado em junho do ano anterior.  

Para os economistas da Serasa Experian, o aumento dos cheques sem fundos no 1º semestre de 2012 mostra que o consumidor se endividou, ampliou seu comprometimento de renda e perdeu o controle também nas compras parceladas com cheques pré-datados. A evolução dos cheques sem fundos segue o comportamento da inadimplência total, que considera outras formas de parcelamento e financiamento.

Se for considerada a relação entre os cheques compensados no 1º semestre 2012 e em igual período de 2011 há uma queda de 10%, e nos cheques sem fundos de 3,6%. Ou seja, mesmo com a redução (10%) dos cheques compensados, os cheques sem fundos caíram bem menos (3,6%), prova de que os cheques estão perdendo qualidade.

Por fim, no primeiro semestre do ano, Roraima foi o estado com o maior volume de cheques sem fundos (15,00%). São Paulo, por sua vez, foi o que apresentou o menor percentual (1,54%). Entre as regiões, a Norte foi a que registrou o maior volume de devoluções, com 4,41%. Na outra ponta do ranking está a Sudeste, com 1,67%.