Audi AG cresce 12,3% no primeiro semestre de 2012

Nos primeiros seis meses do ano, a Audi AG entregou mais de 733.000 veículos em todo o mundo, 12,3% a mais do que no mesmo período em 2011. Somente em junho, aproximadamente 133.050 clientes escolheram um carro Audi, 13,1% a mais que no ano passado. O desempenho positivo contínuo na Alemanha permaneceu no mês passado, totalizando um crescimento de 14,6%. Também no mercado chinês a empresa, mais uma vez, registrou um significativo incremento e aumentou as vendas em 20,4%. Nos Estados Unidos, a marca dos quatro anéis concluiu o primeiro semestre do ano com o melhor resultado de vendas da história da empresa em um único mês: em junho, o crescimento foi de 26%.

“Apesar dos ventos desfavoráveis nos mercados do sul da Europa, regiões onde a Audi mantém um desempenho melhor do que o mercado total, a marca está crescendo mundialmente. Estamos no caminho certo para atingir nossa meta de 1,4 milhão de entregas até o final do ano”, disse Rupert Stadler, presidente mundial da AUDI AG.

As vendas da Audi na Europa aumentaram um total de 2,8% ao longo dos primeiros seis meses de 2012, para 393.350 veículos. Com esse resultado, a Audi ampliou ainda mais  sua liderança no mercado premium europeu. Também a longo prazo a fabricante está se desenvolvendo, com sucesso, em seu continente de origem: Enquanto o mercado automotivo da Europa Ocidental está em queda, o volume de vendas da Audi no primeiro semestre do ano mais que dobrou. Dessa forma, a participação de mercado da Audi na Europa Ocidental atingiu um nível recorde de cerca de 5,7% durante o primeiro semestre de 2012.

Os modelos que lideraram o aumento de vendas no primeiro semestre foram o Audi Q3 e o novo A6, em especial, na versão avant. As entregas do modelo superaram as vendas do seu antecessor em 63,3%, comparado ao mesmo período de 2011. O crescimento da Audi na Europa Ocidental foi conduzido no primeiro semestre do ano pelo mercado alemão, em que as vendas aumentaram 7,3% (134.173 unidades comercializadas).

Também no Reino Unido, o segundo maior mercado para a marca na Europa, a empresa registrou um crescimento nas vendas (+4,5%). A Audi obteve ainda um forte aumento na procura por seus produtos na Holanda, com 13.026 carros vendidos (30,4%); na Áustria, com 10.828 unidades entregues (+11,8%) e na Suíça, com 9.125 carros comercializados (+6,5%). Na França, os números de vendas alcançaram o mesmo índice do ano anterior (+0,4%), permitindo que a Audi solidifique ainda mais sua posição de liderança no segmento premium daquele mercado. Na Itália e na Espanha, os negócios se mostraram mais estáveis para a Audi, do que para o mercado total. Porém, mesmo assim, as entregas diminuíram em 18,7% e 9,9%, respectivamente. Em contraste, a região do Leste Europeu avançou nos últimos meses para se tornar um propulsor de crescimento cada vez mais importante para a Audi, principalmente na Rússia, que aumentou seu percentual de vendas em 40,9% (16.563 carros vendidos).

Nos Estados Unidos, a Audi estabeleceu novos recordes de entregas em cada um dos seis primeiros meses de 2012. As vendas acumuladas cresceram 16,5% (65.158 unidades) e foram impulsionadas pelo Q5 e o A7 Sportback, que é bastante requisitado naquele mercado: 4.249 clientes americanos escolherem o modelo. Já as vendas do Q5 aumentaram 21,6%, para 13.544 unidades. O crescimento contínuo nas entregas de todos os modelos, no Canadá (+14,0%, para 10.054 veículos) e no México (+6,0%, para 3.862 carros) fortaleceram ainda mais a dinâmica da Audi na América do Norte no primeiro semestre deste ano. No Brasil, a empresa sentiu o efeito do novo IPI e registrou uma queda de 7,1% no acumulado do ano. O decréscimo, no entanto, está bastante abaixo da média registrada pelo mercado premium (aproximadamente -35%).

Modelos produzidos localmente lideraram o crescimento (+37,8%) da Audi na China durante a primeira metade do ano, totalizando 193.871 carros vendidos. As vendas do Audi A4 Longo cresceram 42,9% em comparação ao mesmo período de 2011, as do Q5 86,7%.