Dilma: o cenário de crise nos preocupa, mas não nos amedronta

Em cerimônia no Palácio do Planalto, para anunciar um pacote de compras governamentais de R$ 8,4 bilhões, a presidente Dilma Rousseff voltou a comparar a situação econômica brasileira com o quadro enfrentado pelos países da zona do euro. "A crise do euro tem uma duração mais longa, sendo mais crônica e necessitando de mais medidas para ser solucionada", afirmou. 

"O cenário de crise nos preocupa, mas não nos amedronta. Nenhum país hoje permite aventuras fiscais que não levem em conta investimentos. Vamos proteger a produção e os empregos. Vamos criar e expandir parcerias internacionais. Estamos tomando todas as medidas no país", acrescentou Dilma. 

"Por que somos otimistas, apesar de sóbrios? Porque praticamos um modelo que desenvolveu base sólida, está fincado em pés brasileiros", ressaltou a presidente. 

"Tivemos um processo de crescimento que expandiu o mercado interno, que dá grande densidade à capacidade do país de responder à crise", prosseguiu. "Não somos uma ilha, sofremos consequência do comércio internacional, mas a situação do Brasil é bastante confortável", garantiu.

"Estamos combinando os investimentos com ampliação do "Minha casa minha vida" permitindo que a construção civil também cresça. Todas as compras que estamos fazendo são essenciais para a população brasileira: ambulâncias, ônibus, carteira escolares, tratores", disse Dilma. 

"O Brasil sairá da crise porque escolheu um modelo de investimento que repousa na força da economia, do mercado e dos trabalhadores brasileiros. A política de compras é uma afirmação de que temos mecanismos para vencer a crise e vamos usá-lo sem a menor restrição", concluiu.

O PAC de 2012 vai subir de R$ 42,6 bilhões para R$ 51 bilhões, um crescimento de R$ 8,4 bilhões. "O PAC de 2012 supera os R$ 50 bilhões. É o maior PAC que já fizemos", disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

A meta do Governo Federal é construir, até 2014, 6.116 novas quadras escolares cobertas, além de 4 mil coberturas para quadras já existentes, dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). Para 2012, o investimento previsto por parte do Governo Federal é de cerca de R$ 381 milhões, garantindo a construção de 877 coberturas e 421 novas quadras escolares.

Por meio dos programas Caminho da Escola, Educação no Campo (Pronacampo) e Viver sem Limite, serão adquiridos 8.570 novos ônibus escolares, beneficiando alunos da educação no campo e especial.

Mais de 7 milhões de alunos da rede pública de ensino serão beneficiados com o recebimento de 3 milhões de conjuntos mobiliários escolares, com investimento de R$ 400 milhões para 2012 do Governo Federal.

Em 2010 e 2011 foram adquiridos 1.285.924 conjuntos de mobiliários escolar (compostos de carteira e cadeira, ou carteira com apoio para escrita), com recursos de R$ 195,6 milhões.