Bovespa fecha em alta por bom desempenho da OGX

Em pregão marcado por instabilidade, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), encerrou a sessão com alta de 0,66%, aos 61.220 pontos. A bolsa chegou a registrar queda de 0,71% no início do dia, mas se recuperou e fechou positiva, impulsionada pelo bom desempenho dos ativos da OGX Petróleo, que representam 5,07% do Ibovespa. O volume de negócios foi de R$ 6,52 bilhões. O dólar teve valorização de 0,55%, cotado a R$ 1,9210.  

No mercado, destaque para os papéis da Hypermarcas, que obtiveram ganhos de 5,75%, cotados a R$ 12,68, como reflexo das menores desconfianças dos investidores para com a empresa. As ações da varejista têm a maior alta do índice em 2012, de 49,18%. Compondo as maiores altas do dia, os ativos da produtora de grãos Vanguarda Agro subiram 5,56%, a R$ 0,38, os da Duratex apresentaram valorização de 4,09%, a R$ 10,94, enquanto os papéis preferenciais da companhia aérea Gol avançaram 3,89%, a R$ 10,95. 

As ações da OGX Petróleo, do bilionário Eike Batista, tiveram dia positivo, apresentando ganhos de 3,02%, a R$ 13,98. As duas maiores companhias que compõem o Ibovespa, Petrobras e Vale, tiveram resultados distintos no pregão. Os ativos ordinários e preferenciais da petrolífera subiram 0,47% e 0,49%, a R$ 21,50 e R$ 20,58. Na mineradora, os papéis ordinários e preferenciais fecharam com leve negativa de 0,07% e 0,12%, a R$ 41,50 e R$ 40,39, respectivamente. 

Na ponta negativa do índice, destaque para as ações das construtoras Rossi Residencial e PDG Realty, que tiveram quedas de 2,90% e 1,57%, cotadas a R$ 8,03 e R$ 5,02. Os ativos do Pão de Açucar também fecharam com desvalorização, de 1,58%, a R$ 87,10, enquanto os papéis da mineradora MMX caíram 1,55%, a R$ 8,25. As ações da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) tiveram queda de 1,49%, a R$ 15,21.   

Europa

No noticiário internacional, a repercussão foi grande das eleições que aconteceram na Europa no domingo (6). Na França, o socialista François Hollande foi eleito presidente, batendo o atual líder do país, Nicolas Sarkozy. O discurso de campanha de Hollande é de revisar os possíveis cortes de gastos acordados entre os países da União Europeia, como maneira de promover o crescimento.  

Na Grécia, as eleições ocasionaram uma queda de participação dos dois principais partidos do atual governo, sendo necessário formar uma liderança de coalizão. O Athex Composite, índice de ações do país, fechou em queda de 8%, aos 242 pontos. O resultado inconclusivo da votação no parlamento inicialmente trouxe insegurança aos investidores europeus, reforçando as incertezas de o país cumprir os acordos firmados. 

Na tarde desta segunda, o líder do partido Nova Democracia, Antonis Samaras, admitiu que ‘falhou’ na tentativa de formar uma coligação para o governo grego. Ainda, os partidos contrários aos planos de resgate e medidas de austeridade, politicamente impopulares, ganharam espaço, colocando dúvidas sobre o futuro do país. 

Entre os PIIGS (Portugal, Itália, Irlanda, Grécia e Espanha), a possibilidade de o governo espanhol injetar capital em bancos privados animou os investidores. 

Como efeito, os principais índices europeus abriram o pregão em queda, mas se recuperaram e encerraram o dia com resultados positivos. As bolsas de Inglaterra e Irlanda não funcionaram por conta de feriados locais. O índice CAC 40, da bolsa de Paris, apresentou ganhos de 1,65%, a 3.214 pontos, enquanto o DAX 30, da bolsa de Frankfurt, teve alta de 0,12%, aos 6,569 pontos. O IBEX 35, da bolsa de Madri, teve valorização de 2,72%, aos 7.063 pontos. 

Estados Unidos

No outro lado do Oceano Atlântico, os índices acionários norte-americanos Nasdaq e S&P 500 recuperaram as perdas do início da sessão e fecharam no positivo. Contudo Dow Jones teve a quarta queda consecutiva. A sessão foi marcada por poucas notícias internas, o que fez com que o mercado voltasse seu olhar para os acontecimentos na Europa. 

Assim, o Dow Jones, que mede o desempenho das 30 principais blue chips norte-americanas, encerrou o pregão em baixa de 0,23%, aos 13.009 pontos. Já o S&P 500, que agrupa as 500 principais empresas do país, e o Nasdaq Composite, que reúne as ações de tecnologia, fecharam praticamente estáveis, com avanço de 0,04% e 0,05%, atingindo 1.370 pontos e 2.958 pontos, respectivamente.