Principais índices mundiais desabam; Bovespa fecha em forte queda de 1,88% 

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, operou durante toda esta terça-feira em forte queda e fechou o dia negativo em 1,88%, aos 61.738 pontos - sua mínima desde 18 de janeiro, quando o índice fechou a 61.722 pontos. O giro financeiro foi de R$ 7,42 bilhões. Já o dólar reverteu a tendência e terminou o pregão em alta de 0,77% cotado a R$ 1,83.

As notícias ruins que contaminaram o mercado internacional influenciaram o índice brasileiro. No cenário interno, destacaram-se os papéis da Natura (NATU3), que registraram alta de 3,75%. 

Do outro lado, as ações da OGX Petróleo (OGXP3) registraram forte queda de 7,26%, terminando a sessão aos R$ 13,16, a maior queda, representando 5,19% de todo o Ibovespa. 

Um outro estudo divulgado nesta terça-feira pela consultoria Economática pode ter impedido uma queda ainda maior. Segundo o documento, 25 bancos brasileiros registraram lucro de R$ 49,4 bilhões em 2011, um crescimento de 14,48% em relação ao ano anterior. O setor foi o que obteve o maior volume de lucro entre as empresas de capital aberto.

Cenário Externo

A divulgação da balança comercial da China assustou os investidores brasileiros e influenciou na acentuada queda da Ibovespa. A balança registrou em fevereiro um déficit de US$ 31,48 bilhões, informou neste sábado a Administração Geral de Alfândegas. 

Segundo a instituição, as exportações aumentaram 18,4%, chegando a US$ 114,47 bilhões. As importações, por sua vez, cresceram 39,6%, a US$ 145,96 bilhões.O comércio exterior da China teve alta de 7,3%, alcançando US$ 533,03 bilhões nos primeiros dois meses de 2012, com um déficit total de US$ 4,25 bilhões.

Na Espanha, o Banco Central afirmou que os bancos talvez precisem de ainda mais capital, fazendo com que os CDS (Credit Default Swap) do país, um "seguro" anti-moratória, batessem seus maiores níveis desde novembro. No continente, também chamou a atenção a a primeira queda em 4 meses da confiança do investidor da Zona do Euro.

Os índices da Bolsa de Nova Iorque, como o Dow Jones também registraram queda de 1,65%, assim como o S&P500, que terminou o dia negativo em 1,71% e o Nasdaq, em baixa de 1,83%. Na Europa, o FTSE100 fechou o pregão em -2,24% e o DAX30 em -2,49%.