Prêmios de risco na Europa se mantêm em baixa após sinais do BCE

Os prêmios de risco dos países da Eurozona se mantinham nesta sexta-feira muito mais baixos que nas últimas semanas, após a queda na véspera por declarações interpretadas pelos mercados como uma possível flexibilização da atitude do BCE diante da crise.

Às 09H24 GMT (07H24 de Brasília), o prêmio de risco espanhol (diferença em relação às obrigações alemãs) dos títulos a 10 anos se situava em 336 pontos, muito abaixo dos 500 pontos que havia superado no dia 18 de novembro. O italiano era de 430 pontos e o francês se situava abaixo dos 100 pontos (99).

Em um discurso na quinta-feira perante o Parlamento europeu, o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, reiterou seu apego ao mandato oficial da instituição, de combater a inflação, mas deixou certa margem de manobra para atuações que contribuam para impedir a propagação da crise da dívida na Eurozona.