Governo anuncia isenção de IOF sobre aplicação de estrangeiros na bolsa

A alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) que incidem sobre a aplicação de estrangeiros na bolsa de valores foi reduzida de 2% para zero. Essa foi uma das medidas anunciadas hoje (1º) pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel.

Mantega lembrou que anteriormente esse imposto era cobrado porque havia possibilidade de especulação. “Havia fluxo grande que se direcionava para a bolsa brasileira. Há alguns meses que não se nota esse comportamento.”

O ministro disse ainda que os recursos captados pelas empresas na bolsa por meio do investimento de estrangeiros são “mais baratos”. “Se houver fluxo especulativo, podemos a qualquer momento colocar esse tributo”, garantiu.

Outra medida foi a eliminação do IOF sobre aplicação de estrangeiros nas debêntures (títulos privados) voltadas para projetos de infraestrutura. A alíquota era de 6%.