Caixa abrirá agências nas comunidades do Vidigal e da Rocinha

No dia seguinte à ocupação Favela da Rocinha pela polícia, a Caixa Econômica Federal anunciou a abertura de uma agência na comunidade. A Caixa também inaugurará uma unidade no Vidigal.

De acordo com a instituição, os moradores terão direito à abertura de conta simplificada. Eles também contarão com serviços sociais, como o pagamento do PIS, do abono salarial, dos benefícios do Bolsa Família, do seguro desemprego, do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e das contribuições para a Previdência Social. Também será possível obter CPF e o Cartão do Cidadão.

Em comunicado, a Caixa informou que as inaugurações têm como objetivo ampliar o acesso das comunidades de baixa renda ao sistema bancário e buscar oportunidades de produtos e serviços. O banco possui outra agência na Rocinha, aberta em 1998.

A data de inauguração das unidades da Rocinha e do Vidigal ainda não está definida. Até lá, a Caixa fará o atendimento das comunidades por meio de uma agência itinerante, que terá o suporte das forças de segurança do Rio de Janeiro.

No ano passado, a Caixa abriu uma rede de atendimento na comunidade do Alemão logo após a pacificação do local. A estrutura inclui uma agência bancária, três postos de autoatendimento e uma casa lotérica, na Favela da Grota. Segundo o comunicado, a instituição fornece linhas especiais de crédito a pelo menos oito comunidades pacificadas no Rio de Janeiro.