Dilma: crescimento a "níveis chineses" favorecerá empregos

Portal Terra

SÃO PAULO - A pré-candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, afirmou nesta terça-feira em São José dos Campos, no interior de São Paulo, que o crescimento da economia brasileira "a níveis chineses" deve reforçar o número de empregos criados desde o início do governo Lula, em 2003. Segundo a previsão de Dilma, cerca de 13 milhões de empregos serão criados até o fim do mandato de Lula.

Em entrevista ao jornalista Antonio Leite, da rádio Planeta Diário, de São José dos Campos, a pré-candidata afirmou que o crescimento da PIB até o fim do ano deve girar entre 6,5 e 7% e que isso é essencial para todos os brasileiros. "Está todo mundo criando emprego e avançando. O Brasil está crescendo 11%, que nem na China", disse.

Nesta terça-feira, o IBGE divulgou um crescimento de 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre do ano, na comparação com o trimestre imediatamente anterior, e 9% ante o mesmo período de 2009. A expansão equivale a um avanço anualizado de cerca de 11% - projeção que considera o mesmo ritmo mantido ao longo do ano.

Na entrevista, Dilma afirmou que outro problema dos brasileiros, que é a falta de moradia, também foi combatida nos últimos anos. "Fizemos o programa 'Minha Casa, Minha Vida' em um momento de crise. A gente queria resolver o problema da falta de moradia no Brasil e as coisas estão andando bem", afirmou.

Acompanhada do pré-candidato a deputado federal Gabriel Chalita (PSB) e do presidente estadual do PT, Edinho Silva, Dilma se julgou a pré-candidata mais preparada para dar prosseguimento ao governo de Lula. "Acredito que eu sou dos pré-candidatos colocados, aquela que tem mais condições de dar prosseguimento ao governo Lula".

Para a região de São José dos Campos, prometeu que o trem bala, que ligará São Paulo ao Rio de Janeiro, terá paradas na cidade e entre Aparecida e Cachoeira Paulista. "Está previsto como parada obrigatória São José dos Campos. Outra parada entre Aparecida e Cachoeira Paulista teria um grande fluxo de pessoas, principalmente no fim de semana.

Dilma afirmou ainda que o Brasil é respeitado no exterior, principalmente pelo bom desempenho na economia. "Acumulamos dinheiro na reserva, saímos do FMI. Muito diferente da situação periclitante que vivíamos antes".