Setor de material de construção deve crescer 10% em 2010

SÃO PAULO, 11 de maio de 2010 - O varejo de material de construção fechou o ano de 2009 com crescimento de 4,2% sobre 2008 e faturamento histórico de R$ 45,04 bilhões. Segundo Cláudio Elias Conz,

presidente da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), além da desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), o aumento efetivo da renda da população (segundo o IBGE 27 milhões de pessoas migraram das classes D e E para a classe C nos últimos anos), os programas Minha Casa Minha Vida, o PAC e já um início de obras para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 foram outros fatores importantes para este desempenho.

Segundo Conz, a manutenção da desoneração do IPI para materiais de construção até o final do ano vai ajudar a manter o setor aquecido. "Antes da decisão do governo ser anunciada, estávamos passando por um período de antecipação de compras, principalmente nos 30 dias anteriores ao anúncio, o que estava causando desconforto e até a previsão de falta de produtos. No entanto, a prorrogação possibilitará que as construtoras planejem melhor as suas obras e que os programas do Governo Federal Minha Casa Minha Vida 1 e 2 e o PAC 1 e 2 não pressionem os nossos preços ou causem desabastecimento", explica o presidente da Anamaco.

A entidade prevê para 2010 um crescimento de 10% sobre 2009.

(SSB - Agência IN)