SCPC Recupera movimenta mercado de cobrança

SÃOPAULO, 7 de maio de 2010 - O SCPC Recupera foi lançado neste mês pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), instituição que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) e já movimenta o mercado de cobrança.

Segundo a ACSP, o SCPC Recupera é uma ferramenta que tem o objetivo de orientar as ações de cobrança das empresas. "O novo produto faz com que as empresas usem a cobrança de forma estratégica, fornecendo a elas o perfil do devedor. Com isso, pode-se fazer ações específicas de acordo com a possibilidade de recuperação e o valor da dívida identificada", explica Roseli Garcia, superintendente de Produtos e Serviços da ACSP.

Com a economia em expansão e o aumento do consumo das famílias brasileiras, o crédito tornou-se ferramenta indispensável no cenário nacional. Esperando um ano positivo no comércio e a inadimplência dentro da margem prevista, Marcel Solimeo, economista-chefe e superintendente institucional da ACSP, destaca que o crédito para pessoa física deve se expandir entre 15% e 20% neste ano, contribuindo para o crescimento do consumo de bens duráveis, ou seja, aqueles mais dependentes do crédito.

Segundo Solimeo, os impactos da crise financeira internacional sobre o crédito hoje estão praticamente em ritmo de recuperação. "Para as pessoas físicas, o nível de crédito praticamente voltou a patamares anteriores à turbulência internacional. E verificamos uma retomada para as pessoas jurídicas, sobretudo empresas de grande porte."

Apesar da elevação recente da taxa básica de juros (Selic), a concessão de crédito deverá manter o ritmo. "As vendas do comércio devem continuar em alta e não há perspectivas de uma explosão da inadimplência, até porque, houve uma forte recuperação do emprego", afirma Solimeo.

Na opinião do diretor de cartões da Riachuelo, José Rodrigues, a rede deve fechar esse ano com uma taxa média de inadimplência ao redor de 7%. "Esse declínio é resultado da revisão dos processos de cobrança, utilização de informações na concessão e monitoramento do consumidor por meio do SCPC. A ferramenta recebe diariamente 3 milhões de consultas de empresas de todos os portes e armazena aproximadamente 4,5 bilhões de dados relacionados ao crédito.

Segundo Vitor Loyola, diretor-executivo de gerenciamento de riscos do Citibank, a eficiência na cobrança ganhou papel fundamento depois da crise. "Os departamentos ficaram sofisticados, até porque, é necessário entender o perfil do devedor para melhorar, significativamente, os índices de recuperação", finaliza.

(Redação - Agência IN)