Temporal no Rio trará prejuízos à indústria, diz Firjan

SÃO PAULO, 7 de abril de 2010 - O Sistema Firjan realizou na última terça-feira pesquisa básica junto a algumas empresas associadas e constatou que o temporal no estado acarretará prejuízos relacionados à entrega de mercadorias e recebimento de matéria prima.

Os maiores impactos foram causados na região Leste (Niterói, São Gonçalo) e no Grande Rio (Coelho Neto, Estácio) onde há relatos de empresas que permaneceram fechadas terça-feira por falta de funcionários que não conseguiram chegar ao trabalho.

Algumas empresas dessas regiões se queixaram de perdas na produção de até 40%, prevendo até cinco dias para recuperar 100% da capacidade produtiva.

De acordo com o documento, "nessas regiões houve problemas com o fornecimento de energia elétrica e botijões de gás".

As empresas das regiões Norte (Campos, Macaé), Noroeste (Itaperuna, Pádua), Baixada (Caxias, Nova Iguaçú), Serrana (Petrópolis), Centro-Norte (Nova Friburgo) e Sul (Resende, Porto Real) não relataram impactos na sua produção, e praticamente não houve falta de funcionários porque a maioria mora perto do local de trabalho.

Apesar disso, várias se queixaram que seus escritórios comerciais no centro do Rio de Janeiro tiveram alto absenteísmo e, por isso, também terão algum tipo de prejuízo.

Foram feitos contatos telefônicos junto a 28 empresas, das quais três de grande porte, nove médias e 16 pequenas.

Ao todo essas empresas empregam cerca de quatro mil funcionários. Não foram contatadas empresas das regiões Noroeste e Norte, tendo em vista as boas condições meteorológicas.

(Redação - Agência IN)