IGP-10 tem deflação de 0,35% em julho

SÃO PAULO, 17 de julho de 2009 - O Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) registrou deflação de 0,35% em julho deste ano, segundo informou hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em junho, o índice apontou deflação de 0,03%.

De acordo com a FGV, a baixa foi puxada pelo principal componente do índice, o Índice de preços por Atacado (IPA), que teve variação de -0,68% em julho deste ano, ante -0,39% um mês antes.

Os Bens Finais variaram -0,17% em julho, contra -0,19%, em junho. Dentro do grupo, vale destacar a aceleração dos bens de consumo duráveis, que passou de -0,65% para 0,05%. O índice relativo a Bens Finais (ex), calculado sem os subgrupos alimentos in natura e combustíveis, registrou variação de 0,34%. No mês anterior, a taxa foi de -0,01%.

Para Bens Intermediários, a variação é de -1,19%, contra -0,90% no mês anterior. Com destaque para combustíveis e lubrificantes para a produção (de 0,62% para -4,63%).

O índice de Matérias-Primas Brutas variou de 0,16% para -0,54%. O comportamento foi puxado principalmente pelos itens: Soja (em grão) (de 3,02% para -1,21%), milho (em grão) (de 3,27% para -3,37%) e café (em grão) (de 2,74% para -4,24%).

Em sentido oposto, destacam-se: Minério de ferro (de -14,34% para -7,03%), suínos (de -9,16% para 11,30%) e mandioca (aipim) (de -11,19% para 1,58%).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) desacelerou para 0,21% em julho, ante 0,27%. Cinco das sete classes de despesa monitoradas recuaram. Com destaque para Despesas Diversas (de 2,55% para 0,09%).

Também desaceleraram: Habitação (de 0,57% para 0,24%), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,48% para 0,21%), Educação, Leitura e Recreação (de 0,10% para -0,02%) e Vestuário (de 0,46% para 0,43%). Nestes grupos, destaque para: tarifa de eletricidade residencial (de 0,77% para -0,21%).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) desacelerou para 0,48% em julho. Um mês antes, a variação foi de 1,66%. Dois dos três grupos componentes do índice apresentaram desaceleração. A taxa do grupo Serviços baixou de 0,63% para 0,28%. O grupo Mão-de-Obra recuou de 3,72% para 1,08%. Já o índice relativo a Materiais e Equipamentos teve sua taxa de variação elevada de -0,32% para -0,14%.

(Redação - Agência IN)