Emprego encolhe 0,6% em março

SÃO PAULO, 12 de maio de 2009 - O emprego na indústria caiu 0,6% em março frente a fevereiro, na série com ajuste sazonal, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse é a sexta retração consecutiva, acumulando perda de 5,8% frente ao nível anterior a outubro do ano passado, quando a crise mundial teve maior impacto na atividade doméstica.

Em relação a março de 2008, a queda foi de 5% - o pior resultado desde o início da pesquisa (2001). No primeiro trimestre, a retração chegou a 4%.

A principais contribuições negativas para a redução do quadro de trabalhadores em março partiram de São Paulo (-4,0%), região Norte e Centro-Oeste (-8,6%) e Minas Gerais (-6,2%). Segundo o IBGE, nesses locais, os segmentos que mais contribuíram para o recuo do emprego foram: máquinas e equipamentos (-10,3%) e produtos de metal (-11,5%) na indústria paulista; madeira (-27,2%) e alimentos e bebidas (-3,6%) no Norte e Centro-Oeste; e meios de transporte (-15,0%) e vestuário (-9,7%) na indústria mineira.

Setorialmente, os destaques negativos foram vestuário (-8,6%), máquinas e equipamentos (-8,2%), calçados e artigos de couro (-10,3%) e meios de transporte (-7,0%). Por outro lado, papel e gráfica (7,0%), refino de petróleo e produção de álcool (3,5%), minerais não-metálicos (0,8%) e indústria extrativa (0,5%) exerceram pressão positiva.

(Vanessa Stecanella - InvestNews)