Mercados emergentes precisam ajustar moedas, diz FMI

REUTERS

REUTERS - O Fundo Monetário Internacional (FMI) recomendou nesta terça-feira que as economias emergentes com grandes déficits em conta corrente fizessem um ajuste mais severo em suas políticas em resposta à crise global.

- Porque a disponibilidade de financiamento externo diminuiu e não deve voltar ao que era no passado, isso significa que (esses) países terão de ajustar suas políticas - disse Murilo Portugal, vice-diretor-gerente do FMI.

- Eles terão que ajustar suas taxas de câmbio reais seja pelas restrições de preço e consumo... ou por reformas estruturais que irão reduzir os custos na economia ou, como aqui na Sérvia, pelas mudanças na taxa de câmbio nominal - disse ele.

Portugal, o mais importante oficial do FMI a visitar Belgrado em duas décadas, falou depois do encontro entre oficiais na Sérvia que querem mais suporte do Fundo para compensar os efeitos da crise global.

- Também é importante ajustar as políticas fiscais e fortalecer mais ainda as políticas voltadas para o sistema bancário, para que elas estejam em posição de enfrentar as circunstâncias atuais - disse ele.