Bancos encurtam financiamento de carros

Gabriel Costa, Jornal do Brasil

RIO - Enquanto a indústria mantém previsões otimistas para a produção nacional de veículos frente à crise, o consumidor já sente no bolso o impacto da retração do crédito na hora de comprar um carro novo ou usado.

Entre as medidas tomadas pelos bancos estão o aperto nos prazos de financiamento que já foram de 72 meses, mas agora dificilmente passam da marca de 60 meses , o aumento nos juros e um maior rigor na hora de aprovar o crédito.

O Banco do Brasil, que até pouco mais de uma semana contava com taxas de juros inferiores a 2% ao mês, agora cobra 2,02% nos financiamentos de carros novos e 2,33% no caso de carros usados. O prazo máximo de financiamento também diminuiu para 48 meses no financiamento da modalidade CDC (Crédito Direto ao Consumidor), na qual o carro financiado fica no nome do comprador, ao contrário do leasing, em que o carro é registrado em nome da financeira responsável. Segundo a instituição, as mudanças foram alinhadas com o mercado .

O HSBC e o Santander também reduziram os prazos máximos de financiamentos de automóveis, e operam agora com o limite de 60 meses.

Dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) confirmam a justificativa do BB e indicam que os juros médios para a compra de carros subiram para cerca de 33% ao ano, bem acima da média de 29% semanas antes.

Segundo Marcos Lopes, dono de uma agência de seminovos no Boulevard Shopping Car, na Tijuca, o maior impacto sobre os juros chegou agora, mas ele já sente o aumento gradual nas taxas desde março. Lopes acredita que o aumento nos juros impulsiona o mercado de carros novos, porque as pessoas consideram a diferença na taxa mensal pequena. A armadilha é que, ao fim de 48 ou 60 meses, a quantia desprezada pode fazer uma grande diferença.

O brasileiro paga sem saber o quanto está pagando. Ninguém pega a calculadora para ver a diferença que a taxa um pouco maior faz no fim do financiamento diz.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais