Preços ao produtor na zona do euro sobem em outubro, desemprego cai

Os preços ao produtor são uma indicação inicial dos preços finais pagos pelos consumidores

Os preços ao produtor na zona do euro subiram mais do que o esperado em outubro sobre o mês anterior e o desemprego caiu conforme a economia continuava a se recuperar antes da segunda onda de infecções por coronavírus atingir a região, mostraram dados nesta quarta-feira.

A agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, informou que os preços nos portões das fábricas dos 19 países que usam o euro subiram 0,4% na comparação mensal e tiveram queda de 2,0% na base anual. Economistas consultados pela Reuters projetavam aumento mensal de 0,2% e queda anual de 2,4%.

Os preços ao produtor são uma indicação inicial dos preços finais pagos pelos consumidores, que o Banco Central Europeu quer manter abaixo mas perto de 2% no médio prazo, mas tem falhado em alcançar essa meta há oito anos.

Os custos de energia foram o principal peso para o índice de preços ao produtor em outubro, já que subiram 1,4% no mês e tiveram queda de 7,6% no ano.

Sem esse componente volátil, os preços nos portões das fábricas subiram 0,1% na base anual e caíram 0,2% no ano.

Separadamente, a Eurostat informou que o desemprego na zona do euro caiu em 86 mil pessoas, para 13,825 milhões, ou 8,4% da força de trabalho, de 8,5% em setembro.(com agência Reuters)