Publicidade

Economia

PODER PERPÉTUO? Eduardo Eugênio assume o nono mandato à frente da Firjan

Pelo nono mandato consecutivo, numa abominável perpetuação no poder

Foto: Antonio Batalha/Firjan
Credit...Foto: Antonio Batalha/Firjan

Pelo nono mandato consecutivo, numa abominável perpetuação no poder, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira tomou posse como presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) em cerimônia transmitida pela internet na manhã desta quarta-feira. Ele vai comandar a entidade até 2024, cargo que ocupa desde 1995. Ao fim deste mandato, ele terá comandado a Firjan por inacreditáveis 29 anos.

Também assumiram Luiz Césio de Souza Caetano como 1º vice-presidente e Carlos Erane de Aguiar como 2º vice-presidente da Firjan. Já Carlos Fernando Gross tomou posse como 1º vice-presidente do Centro Industrial do Rio de Janeiro (Cirj) e Raul Eduardo David de Sanson como 2º vice-presidente do Cirj.

O evento contou com a participação remota do presidente Jair Bolsonaro e de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica.
Eduardo Eugenio, em seu discurso de posse, destacou os desafios em torno da pandemia do coronavírus e listou os esforços do governo federal e da Firjan para retomar a atividade econômica.

- Na pandemia, a indústria se manteve em produtividade. A sensibilidade e a intervenção do governo foram essenciais e atenderam a nossa proposta de flexibilização de regras trabalhistas. Os programas do governo liberaram mais de R$ 92 bilhões para as empresas, e a indústria continuou em atividade - disse Eduardo Eugenio.