Quando Bolsa anda 'de lado', qual é o investimento de risco para aumentar os ganhos?

Quando a Bolsa de Valores não traz resultados expressivos é preciso procurar outras opções. Afortunadamente elas existem.

Foto: Pixabay
Credit...Foto: Pixabay

Quando a Bolsa de Valores não traz resultados expressivos é preciso procurar outras opções. A palavra risco pode trazer alguns calafrios, mas ela está presente em absolutamente tudo. Quando se fala que viajar de avião é menos arriscado que de carro, isso não quer dizer que embarcar em um aeroporto seja 100% seguro. Quando se passa para os investimentos, é normal dizer que a poupança não tem risco e por isso ainda há muitos que deixam o seu dinheiro nelas, mas o brasileiro com maior memória sabe que até a poupança pode ser uma dor de cabeça.

Saber pesar os riscos e algumas vezes assumi-los porque a consequência pode ser valiosa é fundamental para qualquer investidor. Mas e quando a Bolsa está estagnada, sem ir para frente nem para trás, onde ir procurar o risco?

Não faltam investimentos que exigem coragem. Fundos de investimento, negociações no mercado de forex, embarcar na última criptomoeda, enfim, o risco está sempre à espreita. O portal https://tradeforex.br.com possui um guia completo para Forex Trading no Brasil. Vale a pena embarcar?
Sim, mas é preciso estudar antes

Não é à toa que as corretoras modernas têm como primeira ação traçar o seu perfil de investidor. Essa informação é a mais importante antes de começar a investir porque irá definir a sua mentalidade, objetivos e assim traçar um plano que vá de acordo.

Por exemplo, se você tem 18 anos e pensa em juntar dinheiro para uma aposentadoria aos 55, bem abastada, o tempo é seu maior amigo e o risco pode ser bem calculado. Não é preciso embarcar em loucuras, deixando a magia dos juros compostos, títulos públicos e fundos de investimento moderados fazer seu trabalho.

Mas quem tem 18 anos e quer comprar uma casa para nunca morar de aluguel precisa de retornos mais rápidos. Não à toa é normal que jovens sejam os principais proponentes e early adopters de investimentos mais alternativos, como as criptomoedas. Quem surfou na onda do bitcoin e esteve aberto a seu potencial teve retornos nas casas dos milhares por cento de 2011 a 2013 até aqui.

O forex nesse sentido também é uma escolha bastante popular. O mercado de trilhões traz retornos rápidos e as corretoras de forex estão por toda parte. É fácil de mexer e de negociar, mas é preciso muita cautela, afinal o risco é grande.

A analogia do bolo faz todo o sentido aqui. Você não pode usar ingredientes voláteis e um pouco desconhecidos para servir de farinha e pão de ló. Primeiro é preciso montar uma estrutura sólida, que renda ganhos constantes. A partir disso, a cereja desse bolo será o investimento de risco, que irá puxar seus ganhos para cima ou então até pode cair, mas isso não irá afetar a estrutura de seu bolo.


Os fundos de investimento são uma boa?

Acompanhar tudo que acontece no Brasil e no mundo, além de estudar balanços de empresa e pensar em tendências e nos mercados consumidores é muito trabalho para quem tem um emprego não relacionado a essa área.

Por isso os fundos de investimento são sempre sedutores. Você entrega o dinheiro, seja em um aporte inicial e podendo colocar mais de tempos em tempos, e um gestor irá fazer essas decisões. Assim há um especialista cuidando de seu dinheiro, que pode ser cobrado e será premiado.

Mas é justamente na parte da premiação que é preciso ficar atento. Alguns fundos de investimento cobram uma taxa de administração (que varia, ficando muitas vezes em 2%) e ainda um bônus sobre o bom desempenho. Em um fundo de ações, por exemplo, é possível que a gestora cobre 20% do que o fundo exceder o índice IBOVESPA.

Esses dois fatores mais o imposto que será pago pode deixar a conta salgada e não valer tanto a pena. Por isso faça as contas. É comum que a própria corretora informe os rendimentos dos fundos nos últimos anos e faça a simulação de quanto seu dinheiro teria rendido, tirando essas taxas.

De forma geral, os fundos valem muito a pena, mas não é apenas colocar o dinheiro e largar. Há fundos de todos os tipos, riscos, investimentos e tamanhos e novamente o seu perfil de investidor entrará em cena. Um fundo multimercado pode render de forma excelente, mas ser muito arriscado. Ou então o fundo pode ser ótimo, mas você pode precisar do dinheiro para uma emergência e ele exige 30 dias para a conversão. Por isso pese tudo.

A bolsa não está bem. O que faço?
Portanto, para responder a pergunta do título, se a Bolsa não está bem ou você não vislumbra uma melhora, estude uma das diversas opções que existem. Desde a compra de criptomoedas, as negociações em corretoras de forex ou o investimento em um fundo mais arrojado. Mas sempre pese os riscos e nunca coloque todos os seus ovos na mesma cesta.