BC corta Selic acima do esperado, a 3%, e sinaliza nova redução à frente

O Banco Central reduziu nesta quarta-feira a taxa básica de juros acima do esperado pelo mercado, à mínima histórica de 3% ao ano, e sinalizou um último corte à frente, não maior do que o atual, para complementar o estímulo monetário necessário em meio aos impactos da pandemia de coronavírus na economia.

O corte de 0,75 ponto veio após uma redução de 0,5 ponto na taxa básica em março. Pesquisa feita pela Reuters com 26 economistas mostrou que todos esperavam nova redução de 0,50 ponto desta vez.

“O Copom (Comitê de Política Monetária) entende que, neste momento, a conjuntura econômica prescreve estímulo monetário extraordinariamente elevado, mas reforça que há potenciais limitações para o grau de ajuste adicional”, disse o BC, em seu comunicado.

“O Comitê avalia que a trajetória fiscal ao longo do próximo ano, assim como a percepção sobre sua sustentabilidade, serão decisivas para determinar o prolongamento do estímulo”, completou.

Este foi o sétimo corte consecutivo da taxa Selic, em um cenário de paralisação da economia em meio aos impactos econômicos do surto de Covid-19.(Reuters)