Acordo comercial EUA-China não precisa ser assinado no próximo mês, diz secretário dos EUA

O acordo comercial entre Estados Unidos e China não precisa ser finalizado no próximo mês, disse o secretário de Comércio dos EUA nesta segunda-feira, mesmo após o presidente norte-americano, Donald Trump, ter dito que gostaria de assiná-lo quando encontrar seu colega chinês na cúpula da Apec.

"Tem que ser o acordo certo, e não em novembro", disse Wilbur Ross à Fox Business Network em entrevista. "É mais importante que seja um acordo adequado do que exatamente quando vais ocorrer."

Macaque in the trees
Secretário Ross em reunião em Atenas, Grécia (Foto: REUTERS/Costas Baltas)

Trump anunciou a "primeira fase" de um acordo comercial na Casa Branca em 11 de outubro, ao lado do vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, após dois dias de negociações em Washington com representantes chineses.

O movimento suspendeu um aumento de tarifas planejado para este mês, mas poucos detalhes finais surgiram sobre o pacto, que Trump disse que pode levar até cinco semanas para ser redigido.

O presidente disse que provavelmente assinará o acordo quando se reunir com o presidente chinês, Xi Jinping, na cúpula de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico, que será realizada em meados de novembro em Santiago, no Chile.

Perguntado se ele se importaria de adiar a assinatura na Apec, Ross disse: "O principal pensamento é acertar tudo do que de fato assinarmos. Esse é o elemento importante. É com isso que o presidente está comprometido."

"Seja neste dia ou naquele dia, pode ser interessante para a mídia, mas não é o jogo real", disse ele à rede Fox Business Network.