Bolsas dos EUA: futuros em alta com expectativa estímulos monetários

O futuros dos índices de acções dos EUA sobem nesta segunda-feira, com dados económicos globais mistos alimentar as expectativas de estímulos monetários dos bancos centrais, incluindo a Reserva Federal dos EUA.

Era previsto que as acções ampliassem os ganhos da semana passada, que terminou com o presidente da Reserva Federal, Jerome Powell, afirmando que a Reserva iria "agir como apropriado" para sustentar a expansão económica, uma frase que os mercados financeiros têm lido como sinal de um eventual corte das taxas de juro.

Apostas num potencial corte de taxa pela Reserva Federal ganharam terreno após dados mostrarem que a economia dos EUA adicionou menos empregos do que o esperado em Agosto. Traders vêem uma chance de 91,2% de um corte de um quarto de ponto percentual na reunião de política da Reserva Federal de Setembro, acima dos 90% de sexta-feira, de acordo com o CME's FedWatch.

Espera-se também que o Banco Central Europeu corte as taxas no final desta semana.

O índice de referência S&P 500 ganhou 1,8% na semana passada com uma série de notícias económicas globais positivas, incluindo a decisão da China de reduzir as exigências das reservas bancárias, compensando mais do que o necessário conjunto misto de dados económicos domésticos.

Nas notícias da empresa, as acções da Boeing Co caíram 1% após suspender os testes de carga de seu novo avião widebody 777X no fim de semana, com relatórios da imprensa de que uma porta de carga falhou num teste de stress no solo.

O Dow e-minis sobe 0,2%, o S&P 500 e-minis sobe 0,24% e o Nasdaq 100 e-minis soma 0,21%.

Entre outras acções, a fabricante de drogas Amgen Inc caiu 4,2% e foi a maior perdedora entre as acções do S&P 500 na negociação pré-mercado.

Texto original em inglês: (Reportagem de Uday Sampath Kumar, traduzido para português por André Vitor Tavares em Gdynia Newsroom; Editado por Patrícia Vicente Rua em Lisboa)