Ibovespa fecha em alta e recupera nível de meados de agosto com bancos e exterior

A bolsa paulista voltou a subir nesta quinta-feira, em movimento puxado pelas ações de bancos e tendo de pano de fundo um cenário externo favorável após notícia de que China e Estados Unidos concordaram em retomar negociações comerciais em outubro.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,03%, a 102.243 pontos, retomando patamares de meados de agosto. O volume financeiro da sessão somou 16,4 bilhões de reais.

Macaque in the trees
Bovespa (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)

Em meio a preocupações sobre os efeitos da guerra comercial na atividade econômica global, agradou notícia de acordo entre China e EUA para realizar negociações comerciais de alto nível no início de outubro em Washington.

Em Wall Street, o S&P 500 fechou em alta de 1,3%, em sessão que contou com a fraqueza do dólar perante uma cesta de moedas e de alta dos preços do petróleo no mercado externo .

"Hoje estamos vendo um grande alívio em função do anúncio de novas conversas entre EUA e China", destacou o gestor de portfólio Guilherme Foureaux, sócio na Paineiras Investimentos.

Na cena local, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou na véspera a reforma da Previdência, que segue agora ao plenário, e também chancelou sugestão de criar uma PEC paralela para incorporar mudanças ao texto.

Além disso, o presidente Jair Bolsonaro recuou e defendeu que seja preservado o teto de gastos públicos, afirmando que ceder nessa questão seria "abrir uma rachadura no casco do transatlântico".

Em relatório recente, a equipe da Verde Asset Management afirmou que tem visto mais oportunidades de aumentar do que diminuir o risco dos portfólios.

"Mas a complexidade do ambiente nos mantém permanentemente de sobreaviso", ponderou a equipe do gestor Luis Stuhlberger.

DESTAQUES

- ITAÚ UNIBANCO PN subiu 2,84% e BRADESCO PN avançou 2,31%, enquanto BANCO DO BRASIL teve alta de 3,49% e SANTANDER BRASIL ganhou 2,82%. O movimento veio após o presidente do Banco Central declarar que o compulsório no país é muito alto e que o crescimento no país tende a melhorar no quarto trimestre. No ano, Itaú sobe cerca de 3% e Bradesco avança 4%, ante mais de 16% do Ibovespa.

- GOL PN encerrou em alta de 6,28%, favorecida pela nova queda do dólar, além de dados de tráfego do mês de agosto. AZUL, que também divulgou números operacionais, ganhou 4,48%.

- JBS ON valorizou-se 1,14%, um dia após se reunir com investidores em Nova York. Segundo a equipe do BTG Pactual, está havendo uma mudança no foco em direção a um portfólio de maior valor agregado, com a companhia buscando crescer de forma orgânica e inorgânica. "Vemos possibilidade de expansão de margens no segundo semestre de 2019, com boas perspectivas para 2020. Disciplina de capital e redução no custo da dívida são outros fatores de de-risking do case." O BTG tem recomendação de compra para a JBS e elevou o preço-alvo de 27 para 35 reais.

- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON avançaram 0,5% e 0,62%, respectivamente, tendo de pano de fundo a alta dos preços do petróleo no exterior.

- VALE ON fechou estável, com os futuros do minério de ferro na China ampliando ganhos pela sexta sessão seguida, com o governo prometendo implementar políticas monetárias e fiscais para impulsionar a economia.

- NOTRE DAME INTERMÉDICA ON caiu 1,25%, após ter fechado na última terça-feira em cotação recorde.