Kudlow diz que Casa Branca "descartou" intervenção cambial

O assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, disse nesta sexta-feira que os Estados Unidos "descartaram" intervenção nos mercados de câmbio para afetar o valor do dólar, embora o governo do presidente Donald Trump esteja preocupado que outros países estejam deliberadamente enfraquecendo suas moedas.

"Na semana passada, tivemos uma reunião com o presidente e os diretores econômicos e descartamos qualquer intervenção cambial", disse Kudlow em entrevista à CNBC.

Trump tem reclamado publicamente da força do dólar norte-americano, dizendo que isso prejudica a competitividade do país. Mas Kudlow contestou a afirmação de que o presidente quer um dólar mais fraco.

"Eu não concordo com sua afirmação de que o presidente quer um dólar fraco", disse Kudlow.

"A preocupação do presidente é que outros países possam estar manipulando suas próprias moedas para tentar obter vantagem comercial temporária e de curto prazo", acrescentou Kudlow.

Posteriormente, Kudlow disse a jornalistas que o presidente Trump quer um dólar estável.

(Reportagem de Makini Brice)