Deutsche Bank apoia antes da reunião do G20, conversações EUA-China em foco

O principal banco da Alemanha, o Deutsche Bank, apoia as acções europeias nesta sexta-feira, mas os investidores foram geralmente cautelosos antes da reunião crucial do G20, onde o progresso das negociações comerciais entre os EUA e a China será acompanhado de perto.

O presidente dos EUA, Donald Trump, deverá realizar uma reunião com o presidente chinês, Xi Jinping, no sábado, e os mercados estão nervosos sobre se o resultado dessa reunião irá produzir progressos no sentido de terminar a guerra comercial de um ano, entre sinais de riscos crescentes para o crescimento global.

O índice pan-europeu STOXX 600 manteve-se estável e o DAX de Frankfurt subiu 0,3%.

O Deutsche Bank subiu 3,5% após passar por uma verificação de saúde pela Reserva Federal dos EUA, eliminando um segundo obstáculo num momento crítico para o credor alemão em testes administrados pelo banco central que medem a capacidade dos bancos de resistir a uma grande desaceleração da economia.

A Merlin Entertainments, proprietária do Madame Tussauds, saltou 14,1% e foi a melhor 'performer' do índice principal, depois da empresa ter dito que seria adquirida pelo veículo de investimento da família fundadora da Lego e da empresa de 'private equity' Blackstone Group LP num negócio que avalia a empresa e a sua dívida em quase 6.000 milhões de libras.