Preço do petróleo cai com temores a respeito de guerra comercial EUA-China

Os preços do petróleo recuaram após sessão volátil nesta quarta-feira, empurrados para baixo pelos mercados acionários, uma vez que a China sinalizou estar pronta para intensificar a guerra comercial com os Estados Unidos, alimentando preocupações de que o atual impasse possa afetar a demanda.

As restrições de oferta ligadas aos cortes de produção pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e as tensões políticas no Oriente Médio, entretanto, ofereceram algum apoio.

Os contratos futuros do petróleo Brent, valor de referência internacional, encerraram a sessão a 69,45 dólares por barril, queda de 0,66 dólar, ou 0,9%, tendo atingido uma mínima de sessão de 68,08 dólares.

Já os futuros do petróleo nos EUA recuaram 0,33 dólar, ou 0,6%, e fecharam a 58,81 dólares/barril, após tocarem mínima de 56,88 dólares, seu menor nível desde 12 de março.

Ambos os contratos caminham para um declínio mensal.

Apontando para a intensificação das tensões comerciais entre as duas maiores economias do mundo, a China sinalizou que está pronta para utilizar sua posição dominante no setor dos metais de terras raras para contra-atacar na guerra comercial com os EUA, segundo jornais chineses.

As preocupações comerciais e temores de desaceleração pressionaram investidores a abandonarem os chamados ativos de risco, como ações e o petróleo, e buscarem segurança em títulos de dívidas da Alemanha e dos EUA. Os principais índices de Wall Street bateram mínimas de mais de dois meses nesta quarta-feira.