Minério de ferro na China recua de máxima após bolsa elevar taxa de transação

MANILA, 29 Mai (Reuters) - O preço de referência do minério de ferro na China caiu nesta quarta-feira, recuando de máximas recorde atingidas nas últimas sessões, após a bolsa de commodities de Dalian ter anunciado aumentos em taxas de transação para alguns contratos futuros.

Em comunicado a seus membros na véspera, a bolsa disse que as maiores taxas de transação, que valem para diversos contratos, incluindo o atual de referência-- o contrato setembro 2019, mais ativo-- entrarão em vigor a partir de 30 de maio.

O movimento segue-se a um comunicado da bolsa a membros na semana passada que pediu que eles negociassem "racionalmente" após fortes flutuações no minério de ferro e no coque.

O contrato mais negociado do minério em Dalian fechou a sessão com queda de 1,6%, a 748 iuanes (108,17 dólares) por tonelada, após chegar a cair até 3,8% mais cedo na sessão.

Alguns participantes do mercado optaram por "reduzir suas posições e realizar alguns lucros" após o anúncio da bolsa sobre as taxas, disse a analista de mineração e metais da Argonaut Securities em Hong Kong, Helen Lau.

"Isso é um meio de conter a especulação", acrescentou ela, descrevendo as taxas como uma espécie de "carga tributária" para os agentes de mercado.

Lau disse que um comunicado da mineradora brasileira Vale na véspera dizendo que sua mina de Gongo Soco tem um risco menor de rompimento que o imaginado anteriormente também pode ter ajudado a aliviar preocupações com uma oferta apertada.

Os futuros do minério de ferro tocaram altas recordes nos últimos dias, incluindo máxima história de 774,5 iuanes por tonelada na terça-feira, enquanto o minério spot com 62% de finos subiu para máxima de cinco anos na terça-feira, a 108,50 dólares, segundo a consultoria SteelHome.

O contrato mais ativo do vergalhão de aço caiu 0,5%, para 3.825 iuanes por tonelada, após tocar mais cedo 3.796 iuanes, menor nível desde 21 de maio.

(Por Enrico Dela Cruz)

REUTERS LC