EUA suspende envios à Turquia vinculados a caças F-35

Os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira a suspensão de todas as remessas para a Turquia ligadas aos caças americanos F-35 depois que Ancara adquiriu os sistemas anti-mísseis russos S-400.

"À espera de uma decisão inequívoca da Turquia de que vai renunciar ao envio do (sistema) S-400, às atividades associadas à implementação das capacidades operacionais dos F-35 da Turquia foram suspensas", disse um porta-voz do Pentágono. "Nosso diálogo com a Turquia sobre este assunto importante continua", acrescentou.

O governo turco assinou um acordo com a Rússia para comprar o dispositivo de defesa S-400 contra mísseis, cuja entrega começará neste trimestre. Entretanto, este pedido afetou negativamente durante meses as relações entre Ancara e Washington, aliados dentro da OTAN.

Os Estados Unidos dizem que os S-400 não são compatíveis com os equipamentos da OTAN e temem que este sistema russo ultra sofisticado penetre os segredos tecnológicos do avião militar F-35 dos Estados Unidos, que a Turquia também se comprometeu a comprar.

A Turquia pretendia comprar cem aviões deste tipo e os pilotos turcos já haviam começado a treinar com seus homólogos nos Estados Unidos. Ancara investiu cerca de 1 bilhão neste programa e qualquer decisão de Washington de evitar a chegada de aviões de combate poderá ser considerada um descumprimento de contrato.

"Os Estados Unidos continua advertindo a Turquia das consequências negativas de sua anunciada aquisição do S-400", disse o porta-voz do Departamento de Defesa, que alegou que se busca "proteger os investimentos compartilhados realizados em nossa tecnologia".

"Isso está colocando em risco a continuidade de participação de Turquia no programa F-35", insistiu.

O ministro de Relações Exteriores turco, Mevlüt Cavusoglu, denunciou nesta sexta-feira a pressão dos Estados Unidos como "contrária ao direito internacional".