Petróleo despenca após críticas de Trump à Opep

O petróleo despencou nesta segunda-feira após o presidente dos Estados Unidos Donald Trump se queixar dos preços elevados e criticar a redução de produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Em Nova York, o barril de WTI para entrega em abril caiu 3,1%, perdendo 1,78 dólar, a 55,48.

Macaque in the trees
Produção de petróleo sofre perdas no Brasil (Foto: Agência Brasil)

Em Londres, o barril de Brent do Mar do Norte também para abril recuou 3,5%, uma queda de 2,36 dólares, a 64,76.

"Os preços do petróleo estão subindo demais. Opep, por favor, relaxe a vá com calma", pediu Trump pelo Twitter, provocando uma queda imediata das cotações em Londres e Nova York.

A Opep e seus sócios, entre eles a Rússia, estão limitando voluntariamente sua produção segundo metas estabelecidas em dezembro.

"Não sei de os avisos do presidente Trump terão uma influência real na Opep, mas, em todo caso, têm sim influência nos atores do mercado", afirmou Andy Lipow do Lipow Oil Associates.

"Os corretores ignoraram completamente ou relegaram a segundo plano todos os problemas que reduzem a oferta mundial", disse Lipow, referindo-se a Venezuela, Líbia e Irã, três integrantes da Opep que atravessam crises externas.

 

 

jum/alb//gm/ll