Equador receberá US$ 10 bi de crédito

O Equador receberá US$ 10 bilhões de apoio financeiro da comunidade internacional nos próximos três anos, confirmou ontem o Fundo Monetário Internacional (FMI), ratificando o valor anunciado na véspera pelo presidente Lenin Moreno.

O Fundo chegou a um acordo com o governo equatoriano no valor de US$ 4,2 bilhões, além de outros US$ 6 bilhões do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), do Fundo Latino-Americano de Reservas (FLAR) e do Banco Mundial.

"Nosso objetivo tem sido e continua sendo o de apoiar os esforços das autoridades para melhorar o padrão de vida dos equatorianos", disse a presidente da missão do FMI, Anna Ivanova.

Ela afirmou que o plano do governo busca impulsionar a economia com base em quatro princípios fundamentais: aumentar a competitividade e a criação de empregos, proteger os pobres e mais vulneráveis, fortalecer a sustentabilidade fiscal e as bases institucionais da dolarização do país e melhorar a transparência e fortalecer o combate à corrupção.