Abril vende dívidas para empresa do BTG-Pactual

A Editora Abril, em recuperação judicial, fechou a venda das dívidas em poder dos principais bancos brasileiros - Itaú, Bradesco e Santander - à companhia especializada em débitos de difícil recuperação Enforce, controlada pelo BTG Pactual. Os bancos tinham cerca de R$ 1,2 bilhão da dívida total da Abril, de aproximadamente R$ 1,6 bilhão.

O Itaú e Santander já tinham concordado. Na terça-feira, o Bradesco, responsável por 60% (R$ 700 milhões), aceitou ceder o crédito com desconto de 92% sobre a dívida bancária, reduzida a R$ 96 milhões. Restam cerca de R$ 400 milhões a serem renegociados com fornecedores e os funcionários (R$ 90 milhões).

O BTG, além de controlar a Enforce, também deve ser o parceiro para financiar os valores que ainda precisam ser investidos na Abril. Segundo Fábio Carvalho, novo controlador do grupo, para chegar ao equilíbrio financeiro, a companhia ainda consumiria cerca de R$ 70 milhões em investimentos. Carvalho, que assumiu a companhia após negociação com a consultoria Alvarez & Marsal, já salvou outras empresas em dificuldades, como a Leader e a Casa & Vídeo.

Ontem, em comunicado, Carvalho afirmou que se trata da superação de um importante entrave para a recuperação do Grupo Abril. "Os esforços seguem concentrados (...) nas negociações que vão viabilizar a aprovação do plano de recuperação judicial", disse. A expectativa é fechar a operação até o Carnaval. Hoje, o grupo, com 3 mil funcionários, publica oito revistas: Veja, Exame, Cláudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Saúde, Você S.A. e Você RH. Mantém ainda títulos online, como Capricho e Minha Casa.