Fernão Bracher, banqueiro, aos 83

O banqueiro e ex-presidente do Banco Central, Fernão Bracher, de 83 anos, morreu na tarde de ontem, no hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele havia sido hospitalizado há uma semana, depois de uma queda em casa, e acabou sofrendo um enfarte. Fernão Carlos Botelho Bracher foi presidente do Banco Central entre 1985 e 1987 - época em que a diretoria também era composta por André Lara Rezende e Pérsio Arida, que, juntos, participaram da elaboração do Plano Cruzado. Bracher foi responsável pela área de câmbio do Banco da Bahia, da familia Mariani, alvo de disputa, em 1973, entre o Bradesco e o Banco Econômico, de Angelo Calmon de Sá. Fernão Bracher deixa cinco filhos, Candido (presidente do Itaú Unibanco), Beatriz, Eduardo, Elisa e Carlos, além de 15 netos e 3 bisnetos.

Macaque in the trees
Fernão Bracher (Foto: Reprodução)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais