Jornal do Brasil

Economia

Alemanha reforça controle de investimentos estrangeiros

Jornal do Brasil

O governo da Alemanha reforçará nesta quarta-feira o controle sobre os investimentos não europeus nos setores estratégicos, uma medida adotada com os olhares voltados para a China, que demonstra um crescente apetite pelas grandes empresas da principal potência europeia.

Este projeto de decreto, discutido no conselho de ministros, reduzirá para quase 10% do capital, ao invés dos atuais 25%, o limite a partir Berlim pode bloquear um investimento estrangeiro em algumas empresas.

O ministro da Economia, Peter Altmaier, vai explicar a medida nesta quarta-feira, uma iniciativa considerada polêmica em um país cujo motor da economia são as exportações e os investimentos no exterior.

A Alemanha quer verificar "com uma prudência maior os investimentos nas empresas do setor de defesa, infraestruturas estratégicas ou outras tecnologias relacionadas com a segurança civil, como a segurança virtual", afirmou à AFP uma fonte do ministério da Economia, que não citou nenhum país de modo concreto.

Depois da aprovação pelo governo, o decreto pode ser revogado durante os quatro meses de processo legislativo, mas a hipótese é considerada improvável.

A Alemanha provoca grande interesse há muitos anos entre os investidores estrangeiros, graças a suas empresas de ponta na área de tecnologia e com uma grande presença internacional.

Berlim e outras capitais manifestaram nos últimos anos sua preocupação com o interesse crescente dos grupos chineses para investir nos aeroportos, portos ou grupos de tecnologia europeus.

 

jpl/cfe/cj/plh/eb/zm/fp