Ibovespa tem recuperação limitada por queda das ações da Petrobras

Depois de ter caído 1,64% em dois pregões, o Índice Bovespa recuperou uma pequena parte das perdas e fechou em alta de 0,24%, aos 86.610,49 pontos. A terça-feira, 18, foi de noticiário esvaziado e as atenções dos investidores seguiram focadas na decisão de política monetária do Federal Reserve, nesta quarta, considerada o último grande evento de 2018. Foram movimentados R$ 11,9 bilhões no dia.

Os temores de desaceleração global continuaram vivos nos mercados internacionais e penalizaram as commodities energéticas e metálicas. Os preços do petróleo despencaram à tarde e penalizaram as ações de petroleiras pelo mundo, incluindo a brasileira Petrobras. Com perdas de 3,38% (ON) e de 3,80% (PN), os papéis da Petrobras foram o contraponto do bom desempenho de outras blue chips brasileiras. O setor financeiro, por outro lado, foi o maior patrocinador do viés positivo do dia. A alta, afirmaram operadores, foi mera recuperação de perdas recentes.

"A recuperação do Ibovespa esteve bastante alinhada às demais bolsas emergentes nesta terça. Com a ata do Copom indicando manutenção da taxa Selic por um período mais longo, as atenções agora se concentram no Fed, que deve contrariar o presidente Donald Trump e promover mais um aumento de juros", disse Camila de Caso, economista da Necton Investimentos.

Mesmo com o resultado nesta terça, o Ibovespa contabiliza queda de 3,23% em dezembro, evidenciando a falta de fôlego. Analistas afirmam que entre os motivos para a correção está a falta de novidades no front político, uma vez que não houve avanços nem na reforma da Previdência, nem na cessão onerosa, como se chegou a especular após a eleição de Jair Bolsonaro.

Dos avanços nessas questões depende a restauração do fluxo de recursos externos à bolsa brasileira. Na última sexta-feira (14), o saldo de investimento estrangeiro na B3 ficou negativo em R$ 277,6 milhões. Em dezembro, ainda há ingresso líquido de R$ 499,6 milhões.

Entre as ações que compõem a carteira do Ibovespa, a maior alta ficou com Gol PN, que subiu 6,04%. Mais uma vez, o papel reflete a autorização integral para o capital estrangeiro nas empresas aéreas, que deve favorecer a capitalização das companhias. Apesar da queda dos preços das commodities metálicas, os papéis de mineração e siderurgia também subiram, reforçando a influência dos bancos. Vale ON subiu 0,37% e Gerdau PN avançou 0,79%. Entre os bancos, destaque para as units do Santander, que avançaram 3,19%.