Jornal do Brasil

Economia

Após subir na abertura, Ibovespa cai em meio à cautela externa

Jornal do Brasil

Após abrir em alta, o Ibovespa passou a cair, em sintonia com o desempenho negativo dos índices futuros de Nova York e em relação ao recuo das bolsas europeias, em meio à cautela externa.

Investidores estão no aguardo do evento mais importante da semana, que é a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), na quarta-feira. A expectativa é que o Fed suba os juros pela quarta vez este ano. Espera-se ainda que a instituição indique que elevará seus juros básicos em ritmo mais lento em 2019.

"O Ibovespa deve ficar de lado, em função do petróleo, que está subindo um pouco, da expectativa em relação à apresentação dos planos econômicos da China para 2019, amanhã, e por causa do Fed, no dia seguinte", explica Luiz Roberto Monteiro, operador de mesa institucional da Renascença.

De acordo com a Rico Investimentos, a decisão do Fed poderá diminuir as incertezas dos mercados globais caso uma sinalização de que novas altas dos juros não sejam necessárias pela frente.

Na avaliação de Monteiro, o foco dos investidores da Bolsa deve permanecer nas blue chips - Vale e Petrobras. A despeito de dados de atividade recentes no Brasil um pouco melhores, a percepção é de que não deve haver espaço para grandes avanços do Ibovespa nesta reta final do ano, ainda de acordo com ele.

Em outubro, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) teve alta de 0,02%, após queda de 0,16% em setembro. O dado veio melhor que a mediana de -0,10% das expectativas.